O Home Office e ou trabalho em casa vem se expandindo no Brasil com o avanço das tecnologias.

sábado, 8 de abril de 2017

TERCEIRIZAÇÃO – SOBRE O QUE PENSO SOBRE A LEGISLAÇÃO E O DESEMPREGO 3ª Parte.

TERCEIRIZAÇÃO – SOBRE O QUE PENSO SOBRE A LEGISLAÇÃO E O DESEMPREGO 3ª Parte.




Terceirização
Acreditava eu que já há muito tempo que a lei da terceirização já estava  decretada, porém depois de mais de vinte anos agora este problema é ressuscitado e sem nenhuma explicação e orientação clara a população em geral e as escolas ensinam sempre as mesmas coisas antiga e não dão uma formação sobre as novidades, ou seja, em um ensino médio em vez de darem sempre as mesma matéria deveriam ampliar para o ensino técnico das tecnologias e serviços para que a grande massa de pessoas que terminam o ensino médio consigam assimilar para que o se formou, mas deixam isto para a faculdade e muitos não vão para a faculdade, e por isto que quando surge uma lei como esta para discussão assusta a todos. Para mim a terceirização é bom para a criação de empregos, mas é claro que não é bom para a empresa ter os serviços principais realizados por terceiros porque  se não pode vir acabar a empresa desaparecendo do mercado se ela não tiver alguma participação no seu negócio, quer dizer ela fica sem foco.



Vou falar agora de uma coisa que vi em São Paulo dando uma passada por lá por sinal que nem parece, mas lugar de paulistano e sim esta todo estrangeirado,  vi várias placas nas lojas de vestuário com os dizeres: "Precisamos de oficina de costura", nisto já se identifica que o que eles querem é terceirizar o serviço, mas também tem um problema que eles pedem CNPJ. Porque não seria difícil uma pessoa ter em sua casa algumas maquinas mesmo que ela não fosse costureira, mas conseguisse gerir o negócio contrataria umas costureiras e assim teria emprego em um bairro ou em uma comunidade. Mas sempre por traz disto vem as espertezas. E as burocracias.


Vou dar um exemplo para se melhor entender conheci uma pessoa que montou uma confecção com várias maquinas onde ela conseguia pagar um salário até que bom para as costureiras diferentes de muitas que as vezes não conseguem por conta da empresa que lhe passa serviço que já paga pouco então muitas vezes elas tem que pagar por peça e não salário fixo, enfim esta pessoa pagava salario, passagem e alimentação e também fornecia uma sexta básica, para quem esta desempregado isto é ótimo, mas o que aconteceu foi que as costureiras começaram a faltar, falsificar atestado para faltar e tantas outras desculpas, por fim acharam isto pouco e a levaram para a justiça do trabalho eu conheci o ambiente dela que era ótimo não era fundo de quintal ou hostil como muitos por ai, mas mesmo assim  o que fizeram,  a levaram a justiça do trabalho, ela teve que vender suas maquinas para pagar indenizações e direitos trabalhistas quando fui lá ela chegou me oferecer uma maquina de costura ela estava vendendo várias coisas e também estava vendendo maquinas de costura novas até de ultima geração para pagar dividas e custas. Me fala para mim o que se passa na cabeça de uma pessoa que faz isto? Já vi gente dizendo com o famoso dizer antigo vou no sindicato ponho esta empresa no pau (acionar na justiça)  e tiro tudo deles hoje em dia principalmente com a incorporação de empresa isto para sindicato parece um prato cheio, mas para o funcionário pode se tornar uma armadilha você até pode fazer como fizeram com a moça que contei a história, mas quando você tentar outro emprego, pode ser que não consiga mais o dinheiro que você tirou dela parte vai para custas do advogado, outra parte você gasta atoa na primeira loja em menos de cinco meses precisa de novo de  emprego e agora? O que fazer?



sexta-feira, 7 de abril de 2017

TERCEIRIZAÇÃO – SOBRE O QUE PENSO SOBRE A LEGISLAÇÃO E O DESEMPREGO 2ª Parte.

TERCEIRIZAÇÃO – SOBRE O QUE PENSO SOBRE A LEGISLAÇÃO E O DESEMPREGO




Industria
Um pouco do passado para entendermos o presente e o contexto acima o porque na maioria das vezes o desemprego no Brasil. No século 20 as pessoas como meus pais diziam que vinham para São Paulo e Rio de Janeiro porque se encontrava dinheiro até  varrendo as causadas, isto era um dito popular. Com a dificuldade que eles começaram a passar na agricultura na época começou-se a migração de pessoas para os grandes centros em busca de novas oportunidades e nos centros ficavam sempre próximo a estações de trem e rodoviárias homens com veículos chamando pessoas para trabalhar em industrias  em casa de famílias e outro tipo de emprego que estava se iniciando na época. E assim as pessoas se sentiam uteis estas pessoas foram os que fizeram as grandes periferias que existem hoje os que aproveitaram as oportunidades se tornaram até mesmo empreendedores. Logo com o crescimento das industrias começaram aparecer outras  empresas de prestação de serviços diversos como técnicos de maquinas, eletricistas, jardineiros, pedreiros e tantos outros.




Assim novos negócios se criaram e também se instalaram aqui empresas prestadoras de serviços e bancos até mesmo multinacionais que se instalavam nas cidades, entre elas seguradoras e tantas outras empresas do mercado de prestação de serviço e assim já aparecia também em alguns postos a terceirização.

Mas  neste meio começaram a acontecer as reivindicações por vários motivos, mas deixo destacado dois um porque muitos patrões até por virem descendentes da Europa e tinham ainda a cultura escravagista acabavam oprimindo as pessoas como em muitos lugares existe isto até hoje, e em outro lado  algumas pessoas que colocavam dificuldade em tudo e achava o trabalho cansativo e procrastinavam em algum momento não generalizando, quando havia qualquer tipo de mudança reclamavam  e tinham dificuldades de adaptação neste contexto nasceram os sindicatos. Não estou aqui generalizando e nem dizendo que sindicato é ruim embora eu particularmente nunca gostei deles e não é ninguém que fez minha cabeça eu não gosto e pronto. Enfim continuando e além dos sindicatos o governo viu nisto uma oportunidade de ganhar lucro criando  os impostos e encargos e as cobranças de taxas por qualquer coisa não que imposto não existia antes, mas foram inteligentemente aumentado e com isto vimos em grande massa serem fechados várias industrias, empresas e bancos que foram embora ou acabou e assim acabando-se  com milhares de empregos. 

matarazzo
Para alguns podem até falar que isto é por conta da automação industrial que também se iniciava neste mesmo tempo, mas para mim não é porque se uma empresa se mantem de pé e rica em meio a tanta crise ela também se automatiza, mas quando é afetado diretamente sem capital por conta de tantos processos ela acaba temos o  exemplo da Unilever que tem quase 100 anos. No entanto já nos anos 1970 do século passado podíamos ver no velho centro de SP e bairros adjacentes industrias fechadas e abandonadas. Que se transformaram em templos evangélicos e e outra em escombro e prédios velhos abandonados que até hoje nada foi feito deles. Em se tratando de industrias fechadas no Brasil, basta andar na região onde moro, por exemplo, em alguns quarteirões que  contabilizamos várias, uma das maiores que fechou aqui na região foi a fabrica de cimento que além de oferecer na época empregos diretos também oferecia indiretos a industrias Matarazzo na Barra Funda,  industria de eletrodomésticos e outras,  enfim é só andar no antigo canteiro industrial que existia na região oeste de SP todas praticamente fechadas isto estou dizendo das regiões que conheço e onde não conheço? 


Hoje vemos muitos prédios abandonados e terras que eram usadas para plantar para alimentar e criar gados. Quantas chácaras abandonadas e sítios que hoje são invadidos por movimentos e até por pessoas que não fazem parte de movimento nenhum mais que se apoderam destas terras e prédios e passam a morar ou vender clandestinamente sem nenhuma fiscalização até porque no Brasil é assim se você é uma industria ou empresa, ou do campo que emprega pessoas e mesmo pagando pouco tenta dar uma dignidade a quem não tem logo aparece os fiscais disto ou daquilo e fecha sua fabrica/empresa, ou toma a sua terra, passa os anos você não tem como retomar e quem lhe tomou por bel prazer para "cumprir leis" não faz nada no local, abrindo portas para que outros invadam e depois que invade tem a questão de uso campeão e outras proteção com que faz com que o invasor passe a ser dono e não pagam nenhum imposto ou outra cobrança como energia, etc.

Mas enfim  continuando depois de tudo isto  já no final dos anos 1990 para dar uma arrumada na casa e maquiar pelo menos um pouco a falta de emprego, onde quem não lembra do desemprego desenfreado que ouve naquela época também o que fizeram já que o pais não era mais tão industrial passaram a aparecer os armazéns que começou a ocupar os espaços, onde surgiram as logísticas e os mercados atacadistas, que nada mais são do que terceirização de serviço. No negócio das logísticas também mudaram a maneira de se carregar as cargas que era por trilhos passou a ser por estradas e as viagens de longa distancia também fazendo com que muitas linhas férreas encerrasse suas atividades também diminuindo empregos neste setor. Neste mesmo caminho os bancos para poder aumentar seu capital passou a criar contas para pessoas físicas coisa que antes não existia no século 20 as pessoas recebiam seu salário em envelopes que por sinal era inseguro para o trabalhador e também para  a empresa por conta de assalto, quando os bancos passaram a receber estes tipo de clientes eles tiveram uma maior demanda e para isto precisaram de mais funcionários onde eles conseguiram este trabalho foi na terceirização  e assim começou aparecer também os Call centers  que foram os maiores tomadores de serviço neste setor para atendimento e as logísticas para armazenamento  e a confecção  de cartões eram realizadas por gráficas próprias de bancos passaram a serem confeccionados por terceiras como, por exemplo, a American Bank note,  serviços de entregas de cartões e cartas e tantos outros seguiram este caminho da terceirização.



quinta-feira, 6 de abril de 2017

TERCEIRIZAÇÃO – SOBRE O QUE PENSO SOBRE A LEGISLAÇÃO E O DESEMPREGO 1ª Parte.

TERCEIRIZAÇÃO – SOBRE O QUE PENSO SOBRE A LEGISLAÇÃO E O DESEMPREGO




População
Vemos muitas falas, comentários e reclamações sobre a terceirização onde chega a ser em alguns momentos, por parte de algumas pessoas ofensas que acabam levando para o lado pessoal sem conseguir entender o conceito das coisas, sabemos muito bem que em tudo existe jogada politica, por isto que na minha ignorância acredito que quando uma empresa contrata uma pessoa para ser administrador ele contrata alguém com formação e experiência para isto, neste caso acredito que para ser deputado deveria ser do mesmo jeito ser formado em leis que o é em superior de  direito e em administração e por fim ter experiência administrativa e legislativa não ser uma pessoa que foi influente na fabrica, na cidade no bairro, ou militante que fala coisas bonitas que diz correr atrás de direito, mas não conhece que em existe os dois lados da moeda direito e dever. 


Agora em se tratando da terceirização de serviços antigamente se chamava de alguns serviços de bico e logo veio freelance. Terceirizar serviço na maioria dos conhecimentos é diminuir para a empresa o custo. Mas se você ir mais além e entrar no intuito ideológico do contexto, e ler sobre isto sabe que a terceirização é também oportunidade exemplo disto vemos neste pequeno trecho: "Oportunidade para a Índia deixar sua marca no mundo." - 5° capitulo  - Terceirização: Dez forças que achataram o mundo - O Mundo é Plano - UMA BREVE HISTÓRIA DO SÉCULO XXI - Thomas L. Friedman -  Aqui vemos também uma abordagem deste livro no blog:  administradores "O primeiro capítulo titulado “Só um cochilo” comenta sobre a terceirização de call centers na Índia, que em pouco tempo se popularizou e tornou-se prática de diversas empresas em diversas regiões. Grandes empresas dos Estados Unidos terceirizam suas centrais de atendimento neste país, e apesar de estarem do outro lado do mundo, todos são treinados para que os clientes, ao ligarem “se sintam em casa”, até o sotaque e o nome dos atendentes são americanos. Os funcionários dessas empresas são em sua maioria jovens, que veem o emprego como uma oportunidade para conseguir arcar com os custos de seus estudos e terem uma melhoria de vida no futuro." Nesta reflexão coloco aqui meu pensamento quantas pessoas estão sem oportunidade abaixo da linha da pobreza sem nada para alimentar filhos as vezes catando lixo na rua e em grandes lixões e lugares tenebrosos que se alguém lhes desse uma oportunidade assim como o Doria prefeito de São Paulo esta tentando fazer pelas pessoas seria importante e poderia assim quem sabe voltar a estudar ter dignidade e no futuro a longo prazo conseguir um emprego dentro daquilo que ele se capacitou. Me lembrei de um senhor que trabalhei com ele na empresa Atento tinha o cabelo tão branquinho que chegava a parecer algodão não me lembro do nome dele, este senhor tinha sua formação em cobol uma das linguagens de programação mais antiga e ele após a virada do século ficou desempregado e não conseguia mais emprego em sua área de formação e lá na Atento ele voltou a ter dignidade, pois ele também me disse que estava catando papelão na rua para sustentar sua filha, e passou a trabalhar de atendente lá. 

Para entender um pouco deste senário de desemprego vamos entender  o que aconteceu a longo prazo no Brasil ao contrario de muitos países em vez de criar oportunidades foi o fechamento de oportunidades um dos motivos foi ficarem passando para as pessoas a ideia de que estavam ganhando pouco para se abrir processo contra a empresa, e com isto a empresa para pagar custas de advogados e  direitos com indenizações acaba por fechar as portas e muitas vezes tem que vender seus equipamentos e maquinário para arcar com os custos.
Industria
Outro motivo. Quem nunca viu falar de uma pessoa que perdeu o dedo em uma maquina na industria? E acabamos dizendo estes acidente ocorre por  falta de segurança, em alguns casos sim mas em outros o que houve foi oportunismo. Não vou entrar no mérito da questão se não irão me confundir com pessoa partidária ou politica, e nada disso eu o sou,  mas eu acredito na justiça, na verdade e na seriedade das coisas e não na manipulação das pessoas para se beneficiar com isto. E o que esta em jogo no pais muitas vezes  é a manipulação da massa e oportunismo.  e por  ultimo é o avanço da tecnologia, porém esta não justifica o restante, pois se as empresas se adaptarem a tecnologia ela continua no mercado é somente vermos a quantidade de empresas que são antigas. Agora em se tratando de terceirização eu não li o texto, mas sei que os políticos querem ter ela como meio de manipular a massa até mesmo usar com promessa de emprego em troca de voto. A terceirização séria e de oportunidades esta ninguém quer fazer, porque se quisessem não geraria esta polemica.