O Home Office e ou trabalho em casa vem se expandindo no Brasil com o avanço das tecnologias.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

DEPOIS DE LER O LIVRO MARLEY E EU O QUE PENSEI SOBRE O TRABALHO EM CASA E TAMBÉM SOBRE MINHA VIDA.



livro no trem

  Livro no trem




O dia que acabei de ler o livro Marley, eu pode ver que é uma história impressionante que tem muito a nos ensinar. Não chorei, mas pensei muito lembrei a cada capitulo de coisas de minha casa e família que eu poderia ou não ter feito por eles, ou seja, por minha família. Lembrei com muita saudade de meu pai do quanto ele gostava de animais, de jardim, de flores e até mesmo de plantar sua roça. Incansável perto de morrer limpou todo o meu quintal entre nossas brigas e discussões, mas ele era o meu herói meu professor, meu ajudador e meu protetor.

livro

As lembranças não param lembro-me de meus filhos pequenos e de minhas tentativas entre estudar a música, cuidar deles e trabalhar quase sempre fazendo de bicos de vendas porque não conseguia voltar para o mercado, por ter trabalhado na área contábil e administrativa e as exigências com a automação ter se tornado muito difícil. Fazendo assim com que muitas e muitas pessoas da época ficassem para traz.


Mas dançou na minha concepção a ideia de alguns que pensavam que eu havia morrido, porque eu continuei. Pois após passar esta fase com minha menina ainda pequena com cinco anos eu entrei na faculdade e com a bolsa do projeto do governo me formei em sistemas de informação no qual tive a ideia de fazer o TCC sobre o trabalho em casa e depois de algum tempo criei o meu blog quando fui trabalhar na empresa Atento. Como disse antes eu não conseguia emprego por conta da área, sendo assim mudei de área. Assim como eu em minhas conversas com muitas pessoas a maioria que trabalham em um Call Center hoje em dia já tiveram cargos legal, mas a vida lhe deu uma rasteira, porém estão tentando novamente.

Lembranças

Talvez o meu relato hoje esta meio confuso, mas o quero contar é que de todas as lembranças familiar de escola, da profissão, de animais de estimação, de meu esposo, e tantas outras, não tem uma lembrança que me afeta mais que é a profissional, no qual tento superar, mas às vezes se torna difícil.

Porque sempre quando digo atingi meu alvo eu caio e tenho que voltar e começar tudo de novo e sempre caio em uma sala de treinamento.

Por exemplo, quando estava na faculdade eu comecei dando aula de eventual em uma escola e na mesma época passei a trabalhar em duas, depois sai e fui fazer um estagio de suporte técnico na prefeitura de SP, até cheguei arrumar dois empregos na área administrativa, mas não me adaptei, no qual, fiquei algum tempo em casa, para terminar a faculdade, e quando fui trabalhar novamente fui direto para a empresa Atento, e cheguei lá a um cargo de suporte técnico nível II, e também apresentei o projeto home Office, no qual até hoje esta em estudo, porém fiquei sabendo que algumas áreas já usam. Depois de um tempo pedi demissão, porque consegui outra oportunidade de trabalhar em casa em recursos humanos, depois eu quis mudar de área porque entendemos que nossa vida tem que ter sempre mudanças constantes e não devemos ter medo do novo, fui trabalhar na empresa Capgemini, lá eu deixei um pouco de falar sobre home Office.



Pensando bem hoje talvez fosse melhor ter falado, porque esta empresa por conta de custo resolveu fazer o Call Center dela no interior, porém isto não foi uma boa ideia, e a empresa acabou perdendo alguns projetos por conta disto.

Mas voltando a falar de mim após ser despedida da empresa (quando a empresa fez esta mudança despediu alguns funcionários) resolvi ficar em casa e criar algum projeto saindo assim de sena.

Na época eu havia realizado alguns cursos de programação COBOL, um monte de cursos elearning na empresa, que tínhamos que fazer todos os meses, eu acabei ficando exausta de tanto tentar uma nova oportunidade.

Arg... Ufa Que droga! A nossa vida é uma busca constante oche... , mas enfim vamos em frente...

Pensa quis inventar de ser costureira, mas não deu muito certo, e as coisas apertaram e eu tive que voltar a trabalhar, porém eu não queria voltar para a operação novamente, mas infelizmente por ironia do destino meio imprevisível, eu estava lá de volta.

Urra! Que horror! Será verdade?

Quem consegue adivinhar aonde na Atento. Pois é...

Gente acredite com um bico de três metros, eu estava lá de novo, tentei ser simpática, porque não adianta ficar brava, se o destino, ou seja, se Deus quer que você vá você vai.

É difícil. Você ter que fazer o que não quer além do salário ser abaixo do ultimo emprego, mas sempre tem uma coisa chamada esperança.

Esperança de que em um futuro próximo você possa alcançar novamente o seu lugar, porque se não tiver esperança senta e chora...

É...

O que achei incrível nestes dias que fiquei lá foi que eu estava lendo um dia o jornal amarelinho, para ver se tinha uma nova oportunidade para sair de lá e pá! De repente olha que vejo uma matéria falando de home Office.

Ok normal. Hoje em dia já é um assunto comum e muito falado, afinal já vi matéria até no jornal grátis do trem. (Por sinal, quando estava escrevendo este post iniciei no caderno de anotações no trem, aprendi esta façanha no livro Marley e eu).

Legal voltando ao assunto então li à matéria por cima, mas um nome me chamou a atenção Atento.

Espera para tudo! Como assim Atento.

Isso mesmo lembra que eu disse que tinha apresentado o projeto na empresa Atento, então, mas também disse que havia saído de lá sem resultado algum. E agora vejo isto, mais enfim fui pesquisar um pouco enviei uns e-mails no qual me deram uma resposta para estar acompanhando com um determinado diretor na empresa que de prontidão também me atendeu, no qual lhe perturbei alguns dias via facebook, eles disseram que é um projeto difícil, principalmente por conta do cliente que fica esbarrado, mas que estavam considerando, mas por fim não tem previsão se será ou não instalado, mas enfim como o cachorro Marley estou de novo com o focinho encolhido sem nenhum resultado, e acabei sem ter paciência de esperar por meses para fazer escalada para chegar a um posto que me proporcionava trabalho em casa, ou trabalhar no suporte técnico novamente resolvi com apenas um mês pedir minha demissão.

Não tenho intenção de cobrar nenhum direito autoral por isto, porque isto não é uma ideia minha somente, mas publica, mais cedo ou mais tarde iria acontecer e sim estou imperativamente contente que embora a passos curtos a Atento já tenha teletrabalho.

Não vou parar por aqui vou continuar dizendo que a ideia é boa. Vejam que no livro do cachorro mostra quantas vezes seu dono teve que trabalhar em casa, ou em qualquer outro lugar para fazer sua matéria cuidar do cachorro de seus filhos de sua esposa com problemas gestacionais, pense bem o teletrabalho é bom não tem como ficar duvidando.

Eu via no treinamento quando estava na empresa Atento que tinha pessoas lá com várias histórias que precisavam trabalhar em casa, mas por falta de oportunidade, ou talvez porque queriam estar ali não trabalhavam em casa, mas eu em particular prefiro estar em casa.

Saindo de lá consegui um free lance em uma empresa de comercio eletrônico no qual eu realizo serviços de cadastramento de produtos no seu site, ganho pouco na verdade, mas nem sempre também conseguimos realizar a meta geral alcançada por conta de instabilidade na internet e também no próprio site da empresa, mas a vantagem de não ter que sair de casa, porque antes eu saia pegava trem ônibus ia lá para a empresa Atento para tentar vender uma linha telefônica se quer e não vendia nada, era desvantagem para a própria empresa, porque eles pagam pessoas para não trabalhar, ou então outras que fazem corrupção para provar que vendeu, mas não vendeu, porque eles não têm o produto para vender, ou seja, é uma empresa que tem uma mercadoria que até se tem a procura e não tem oferta.

Enfim voltando ao inicio de todo este post confuso, com muito custo e com muitos me dizendo que seria bom eu voltar a estudar, eu fiz mais dois curso assim que sai da empresa Atento, não fui bem em nenhum deles, mas tive uma certeza que o próximo serei. Vou me matricular em mais um que inicia logo, e assim vou voltar a bater na mesma tecla tentativa de ser programadora, mas agora com foco em uma linguagem conforme me aconselharam.

Até a próxima.