O Home Office e ou trabalho em casa vem se expandindo no Brasil com o avanço das tecnologias.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

OS NÚMEROS DA EMPRESA


 calculadora-antiga-precisa-novo-cartucho-casio-fr-2600_MLB-O-3505744785_122012

Eu fiquei algum tempo sem postar por problemas particulares e pessoais, mas hoje voltei e vou falar um pouco sobre os números da empresa.

Os números da empresa

Além de conhecer o mercado e situar-se nele, o empreendedor tem de saber com clareza o que ocorre com os números de sua empresa.
Conheça os principais conceitos, calcule alguns números básicos do seu negócio e saiba como fazer o monitoramento sistemático, anotando e verificando regularmente se os números e informações da empresa estão dentro do planejado.
É hora de conhecer, com detalhes, os números e os conceitos de finanças que vão ajudar no gerenciamento da empresa. Custo fixo, custo variável e margem de contribuição.

Custo Fixo
O custo fixo é a soma de todas as despesas mensas de uma empresa que esteja funcionando, mesmo que não venda ou não preste nenhum serviço. São despesas de aluguel, material de escritório, recepcionista, contador, a taxa de IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano, luz, água e telefone.

Pró-labore
Pró-labore e lucro são diferentes e não devem ser confundidos.
O pró-labore remunera o trabalho do proprietário ou sócios que gerenciam a empresa é um Custo fixo, uma espécie de salários dos donos. O lucro remunera a empresa. Na hora de investir em novos equipamentos ou tirar a firma do sufoco num momento de crise, ao invés de pedir um empréstimo, você pode usar o Lucro. Ele serve, também, para remunerar o Capital investido na empresa. Se ao invés de colocar dinheiro numa poupança alguém aplicar na sua empresa esse dinheiro deve ser remunerado. Essa remuneração vem do lucro. Um sócio que entra apenas com capital não recebe pró-labore.

Custo Variável
Custo variável é o custo do material e dos insumos, ou seja, tudo que é consumido para você produzir ou prestar um serviço.
Os impostos pela venda da mercadoria ou pelo serviço também serão parte do seu custo variável. A comissão que o vendedor recebe sobre as vendas também varia, assim como outras taxas e cobranças sobre cada produto ou serviço. Tudo deve ser considerado um custo variável.
Dependendo do tipo de negócio, algumas despesas podem ser divididas entre custo fixo e custo variável.
As despesas de luz e água que variam de acordo com a produção, venda ou prestação de serviço, não são consideradas como um custo fixo. Elas fazem parte do custo variável, porque variam de acordo com o que é produzido.
Numa lavanderia, por exemplo, a água e a energia que são gastas para lavar e passar a roupa são partes do custo varável. Já a água e a energia utilizadas no escritório dessa mesma lavanderia, são partes do custo fixo.


Margem de contribuição
Chama-se margem de contribuição a diferença entre o preço de venda e o custo variável de um produto ou serviço, porque este valor contribui para o pagamento do custo fixo da empresa.
Conhecer a margem de contribuição de um produto serve para saber se o preço de venda paga o custo variável do produto. Serve também para saber se o preço de venda é suficiente para cobrir o custo fixo da empresa e gerar lucro.
preço de venda  custo variável = margem de contribuição
Fonte:  Sebrae
Até a próxima postagem, onde falarei de comportamento empreendedor.