A melhor maneira de trabalhar

O Home Office e ou trabalho em casa vem se expandindo no Brasil com o avanço das tecnologias.

sábado, 8 de abril de 2017

TERCEIRIZAÇÃO – SOBRE O QUE PENSO SOBRE A LEGISLAÇÃO E O DESEMPREGO 3ª Parte.

TERCEIRIZAÇÃO – SOBRE O QUE PENSO SOBRE A LEGISLAÇÃO E O DESEMPREGO 3ª Parte.




Terceirização
Acreditava eu que já há muito tempo que a lei da terceirização já estava  decretada, porém depois de mais de vinte anos agora este problema é ressuscitado e sem nenhuma explicação e orientação clara a população em geral e as escolas ensinam sempre as mesmas coisas antiga e não dão uma formação sobre as novidades, ou seja, em um ensino médio em vez de darem sempre as mesma matéria deveriam ampliar para o ensino técnico das tecnologias e serviços para que a grande massa de pessoas que terminam o ensino médio consigam assimilar para que o se formou, mas deixam isto para a faculdade e muitos não vão para a faculdade, e por isto que quando surge uma lei como esta para discussão assusta a todos. Para mim a terceirização é bom para a criação de empregos, mas é claro que não é bom para a empresa ter os serviços principais realizados por terceiros porque  se não pode vir acabar a empresa desaparecendo do mercado se ela não tiver alguma participação no seu negócio, quer dizer ela fica sem foco.



Vou falar agora de uma coisa que vi em São Paulo dando uma passada por lá por sinal que nem parece, mas lugar de paulistano e sim esta todo estrangeirado,  vi várias placas nas lojas de vestuário com os dizeres: "Precisamos de oficina de costura", nisto já se identifica que o que eles querem é terceirizar o serviço, mas também tem um problema que eles pedem CNPJ. Porque não seria difícil uma pessoa ter em sua casa algumas maquinas mesmo que ela não fosse costureira, mas conseguisse gerir o negócio contrataria umas costureiras e assim teria emprego em um bairro ou em uma comunidade. Mas sempre por traz disto vem as espertezas. E as burocracias.


Vou dar um exemplo para se melhor entender conheci uma pessoa que montou uma confecção com várias maquinas onde ela conseguia pagar um salário até que bom para as costureiras diferentes de muitas que as vezes não conseguem por conta da empresa que lhe passa serviço que já paga pouco então muitas vezes elas tem que pagar por peça e não salário fixo, enfim esta pessoa pagava salario, passagem e alimentação e também fornecia uma sexta básica, para quem esta desempregado isto é ótimo, mas o que aconteceu foi que as costureiras começaram a faltar, falsificar atestado para faltar e tantas outras desculpas, por fim acharam isto pouco e a levaram para a justiça do trabalho eu conheci o ambiente dela que era ótimo não era fundo de quintal ou hostil como muitos por ai, mas mesmo assim  o que fizeram,  a levaram a justiça do trabalho, ela teve que vender suas maquinas para pagar indenizações e direitos trabalhistas quando fui lá ela chegou me oferecer uma maquina de costura ela estava vendendo várias coisas e também estava vendendo maquinas de costura novas até de ultima geração para pagar dividas e custas. Me fala para mim o que se passa na cabeça de uma pessoa que faz isto? Já vi gente dizendo com o famoso dizer antigo vou no sindicato ponho esta empresa no pau (acionar na justiça)  e tiro tudo deles hoje em dia principalmente com a incorporação de empresa isto para sindicato parece um prato cheio, mas para o funcionário pode se tornar uma armadilha você até pode fazer como fizeram com a moça que contei a história, mas quando você tentar outro emprego, pode ser que não consiga mais o dinheiro que você tirou dela parte vai para custas do advogado, outra parte você gasta atoa na primeira loja em menos de cinco meses precisa de novo de  emprego e agora? O que fazer?